Logomarca do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

Restituição de guia

Os procedimentos para restituição de valores pagos indevidamente variam de acordo com a forma de recolhimento:

•    Valores pagos indevidamente por meio de Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) e de GPS (Guia da Previdência Social): os pedidos de restituição devem ser encaminhados diretamente pelo interessado à Receita Federal do Brasil, nos termos da Instrução Normativa RFB nº 1.300, de 20 de novembro de 2012.

•    Valores pagos indevidamente por meio de GFIP (Guia de Recolhimento de FGTS e Informações à Previdência Social) e guia de depósito judicial/recursal: a restituição de valores deve ser solicitada pela parte interessada ao juízo onde tramita o processo. Maiores informações podem ser obtidas diretamente na vara do trabalho correspondente.

•    Valores pagos indevidamente por meio de GRU (Guia de Recolhimento da União): o requerimento de restituição do valor recolhido indevidamente por meio de GRU com código de Unidade Gestora (UG/Gestão) 080010/0001 e Unidade Favorecida Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região deve ser formalizado por meio de petição dirigida à unidade judiciária em que se deu o recolhimento, com a devida identificação do processo e de suas partes, acompanhada dos documentos comprobatórios do ocorrido, dos dados bancários e de identificação do beneficiário da restituição. O procedimento é disciplinado pelo Provimento GP/CR nº 4/2014.
 

Rolar para o topo